DESTAQUE

A pobreza do casamento da Grécia Clássica e a repulsa ao casamento.

Imagem
"O casamento proporciona ao homem apenas dois dias felizes: o dia em que ele conduz a noiva para a cama e o dia em que ele a deposita no túmulo". Essa é a síntese do que pensavam os homens na Grécia Clássica, há 2.500 anos sobre a união com uma mulher.

Era comum que as esposas fossem de dez a vinte anos mais jovens do que os maridos. Como elas eram excluídas de quase todas as atividades fora de casa, raramente estavam junto deles. Os maridos ficavam pouco tempo em casa; passavam grande parte do dia e da noite nos mercados, nas praças nos ginásios e bordéis. O casamento tinha como finalidade apenas o aumento da prole e os cuidados com o lar.

REPULSA AO CASAMENTO

A posição que a mulher tinha na sociedade ateniense foi assim resumida por Demóstenes: "Tememos as hetairas para o prazer, as concubinas para os nossos cuidados diários, e as esposas para a procriação de herdeiros legítimos e para cuidar do lar". Riane Eisler assinala que essa visão das mulheres, como colocadas…

AS RELAÇÕES AMOROSAS SE TRANSFORMAM


AQUI VAI ALGUNS EQUÍVOCOS E CRENÇAS LIMITADORES DA VIDA 
  • Só é possível a realização afetiva no casamento 
  • Ninguém pode ser feliz sem um par amoroso 
  • Não é possível amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo 
  • Quem ama não sente desejo por mais ninguém 
  • O amor materno é da natureza da mulher e toda mulher deseja ser mãe O pai não tem condições de criar um filho tão bem quanto a mãe 
  • A iniciativa da proposta sexual cabe naturalmente ao homem 
  • O amor romântico é superior ao amor na amizade 
  • No sexo o homem é por natureza ativo e a mulher passiva 
  • No casamento é importante ceder sempre se viver bem.....


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A pobreza do casamento da Grécia Clássica e a repulsa ao casamento.

REFLEXÃO

BISSEXUALIDADE: SEXO DO FUTURO?

O MACHÃO E O SEXO

ESTUDO MOSTRA QUE O DESEJO BISSEXUAL EXISTE

No começo era a sobrevivência...

INSTAGRAM