DESTAQUE

Adultério e Divórcio

Imagem
O casamento heterossexual era o único reconhecido na Grécia clássica, mas os maridos não sofriam limitações sexuais. "Para o marido grego, ser privado de prazer estético ou sensual, pelo fato de estar casado, era algo que estava além de seu entendimento.  A sociedade e a moral da época reconheciam a natureza poligâmica do homem que naturalmente, atuava de modo correspondente." Os homens podiam ter relações extraconjugais com concubinas, cortesãs e efebos - jovens rapazes.

A única proibição eram mulheres casadas. Menos para quem dispunha de recursos ou influência. Alcibíades, exilado e Esparta e Atenas.
"Mas, de maneira geral, todo aquele que fosse surpreendido cometendo adultério com uma mulher casada podia escapar, no melhor dos casos, pagando uma multa e, no pior, pelo infamante costume do rapanismós, ou seja, era enfiado, em público, um rabanete no seu ânus."

A hora do marido era tão importante que, de acordo com uma antiga lei de Drácon - legislador ateniense do s…

A Verdadeira História do Amor


O intuito desse site é divulgar e esclarecer cruzamentos entre o passado e o presente e reflexões sobre o tema para dar conta de uma questão tão fundamental à compreensão do amor na contemporaneidade.   

Quanto a experiencia amorosa ocidental se modificou e se repetiu ao longos dos últimos milênios? 

Da Pré-História ao século XXI, as vivências do amor e do sexo têm sido moldadas culturalmente.
Sujeitos a paradigmas morais, dogmas religiosos, interesses políticos, econômicos e sociais, homens e mulheres desempenham papéis em constante mutação.

Se houve um período em que a participação masculina na procriação foi ignorada, haveria outro em que a certeza da paternidade faria dos homens senhores absolutos, e das mulheres, criaturas submissas e cativas em seus próprios lares.
Durante a Antiguidade Clássica, os gregos entendiam o amor como distração ou aflição imposta pelos deuses, e a relação entre dois homens era vista como exército de força e virtude. Na Idade Média surgia o cavalheirismo, a corte e a renúncia total ao corpo. Mas a repressão do desejo jamais se processa impunemente.

Antes da revolução sexual promovida no século XX pelo surgimento da pílula e dos movimentos feministas e gay, milhares foram queimados em fogueiras pela associação do erotismo ao demônio.

- O livro do Amor (Regina Navarro)


Comentários

  1. “Sempre permaneça aventureiro.
    Por nenhum momento se esqueça de que a vida pertence aos que investigam.
    Ela não pertence ao estático;
    Ela pertence ao que flui.
    Nunca se torne um reservatório,
    sempre permaneça um rio.”

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Adultério e Divórcio

O Sexo

A VIDA CONJUNGAL GREGO

Grécia Clássica - Infanticídio

A pobreza do casamento da Grécia Clássica e a repulsa ao casamento.

Noiva raptada