DESTAQUE

O Sexo

Imagem
Os homens não costumavam fazer mais sexo com a esposa se considerassem o número de descendentes suficiente. A completa submissão da mulher tornava impróprias práticas como sexo oral, em que o homem proporciona prazer à mulher. Da mesma forma o homem não podia receber esse prazer, pois permanecer passivo era uma atitude inaceitável.

A comédia grega, apesar de exagerada, mostrava aspectos da relação conjugal. Em Lisístrata, de 411 a.C., Aristófanes mostra a esposa que recusa o sexo ao marido, numa estranha comédia política. Provavelmente, o fato de não ter herdeiros apavorava o homem. "Quando Lisístrata e suas irmãs decidem se opor ao jeito guerreiro de ser dos homens, simplesmente negando-se a ir para a cama com eles, há comoção na sociedade grega. Pelo menos neste momento, o poder da cama provou ser mais forte do que o poder da espada. Com seus comentários obscenos, a peça parece tão atual quando o slogan dos anos 1960: "Faça amor, não faça guerra".

O sexo no casamento de…

A INVENÇÃO DO PATRIARCA - P1


A organização social e os avanços civilizatórios do Neolítico, contraditoriamente, criaram os primeiros conflitos sociais e familiares. Na Idade Paleolítica, não havia casos de mortes violentas provocadas por outros homens, nem ferimentos por projéteis, ao contrário do que se verifica nas épocas posteriores. Tudo indica ter havido uma sociedade de parceria, e não de dominação.

As condições de vida e de relacionamento se agravaram especialmente para as mulheres. No Neolítico as tarefas das mulheres se multiplicaram. O período inaugurou para elas, com o advento da agricultura, o começo das obrigações. E é provável que os sentimentos entres as pessoas e a sexualidade tenham se tornado cada vez mais normatizados e que o rapto, a violação e a escravidão tenham nascido e se desenvolvido desde então.

O homem-caçador se tornou homem-pastor, enquanto a mulher-colhedora se transformava em mulher-fazendeira. E está seria uma mudança de efeitos quase incalculáveis nos relacionamentos futuros homem-mulher, mas a descoberta das causas da reprodução é que entronizou o homem como patriarca. Em todos os longos milênios da Era Paleolítica não existe prova alguma de que o homem sabia de seu papel de pai.
Três fatores sugerem que o momento da verdade pode ter ocorrido na fase inicial da Era Neolítica. Em primeiro lugar, até então nenhum dos sexos parece ter sido o dominante. Em segundo lugar, se a descoberta foi incitada por algum estímulo externo, o pastoreio dos animais foi o mais óbvio e provável. A domesticação do gado começou com cabras ou - mais provavelmente - ovelhas, sendo que os primeiros agricultores logo aprenderam que as ovelhas segregadas não produziam cordeiros nem leite. Quando um ou dois carneiros eram introduzidos no rebanho, os resultados espetaculares.

Foi o momento em que o homem, pela primeira vez, observou um grupo de animais durante um longo período. Foi como um laboratório. O homem descobriu que tinha, no seu meio, a função que o carneiro cumpria entre as ovelhas. "O terceiro fator - mais problemático, porém em muitos sentidos o mais convincente - é que, simplesmente, algo aconteceu durante os mistérios sete mil anos do Neolítico, no Oriente Próximo, para transformar o homem de um parceiro mais ou menos igual na sociedade humana em um déspota reconhecido. 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O Sexo

A pobreza do casamento da Grécia Clássica e a repulsa ao casamento.

Grécia Clássica - Infanticídio

Noiva raptada

A VIDA CONJUNGAL GREGO